Buscar
A-
A
A+
Tamanho da Fonte
print Imprimir
personEnviar para um amigo

Compartilhe com um amigo:

clear
Ops! Verifique os campos destacados acima.
COMPARTILHAR

11/04/2019

Programa Município VerdeAzul desenvolve projeto para reflorestamento urbano

Com o intuito de aumentar a vegetação na área urbana, a Administração da Estância Turística de Santa Fé do Sul (SP) tem criado projetos e mecanismos de preservação ao meio ambiente. A Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente, SAAE Ambiental e Programa Município VerdeAzul (PMVA), realizou a implantação do projeto “Piloto Floresta Urbana”, o local escolhido foi a Avenida Paulo Nunes.

De acordo com o engenheiro ambiental Marcelo Correa, o Piloto Floresta Urbana representa um referencial urbanístico com importante caráter social, político, econômico e arquitetônico. Além de desempenhar condições e propriedades de estrutura arquitetônica vegetal, possui importantes atributos históricos, artísticos e paisagísticos.

O projeto Piloto Floresta Urbana aborda um caminho que integra os interesses urbanos ao uso vegetal do espaço, capaz de contemplar a dinâmica da estruturação vegetal e dos elementos que compõem um quadrilátero urbano do município. A proposta fez indicações que demonstram resultado positivo na qualidade de vida urbana por meio da variedade da tipologia das vegetações e seus elementos urbanos, capaz de compor e transformar qualitativamente a paisagem da cidade onde foi sugerido o uso de práticas inovadoras juntamente com as normas adequadas para uma prática de exploração ambiental.

“A implementação do Piloto Floresta Urbana agregado a fragmentos vegetais serviu de potencial alternativo de lazer e leva muitos benefícios, permitindo a toda população da cidade se deparar numa caminhada mais atenta, com várias espécies de pássaros, insetos e plantas com suas floradas. Além desses fatores de importância local, soma-se o fato de as árvores serem grandes reservatórios de carbono, assim, essa ‘massa vegetal’ pode absorver uma grande quantidade de CO2 favorece o bioclima daquela localidade e contribuir na redução dos efeitos das mudanças climáticas”, disse Marcelo.

Com o aumento da quantidade de árvores na cidade, consequentemente, ameniza o calor exalado de concretos, asfaltos e áreas edificadas. A arborização contribui na conservação do asfalto devido à reflexão e absorção de energia solar incidente, reduz a temperatura e a amplitude térmica, a volatilização de compostos e desagregação do material asfáltico devido à dilatação e contração do material, diminui a manutenção para sua recuperação. Por meio de programas de educação ambiental nas escolas e através de mídias sociais, procura-se envolver os munícipes no processo de arborização da cidade.

Marcelo salientou que o objetivo deste projeto foi incentivar tanto pessoas físicas quanto jurídicas a real necessidade de se ter áreas urbanas arborizadas e planejadas adequadamente, para que assim sejam amenizados problemas ambientais. “Para o melhor desenvolvimento da árvore na área urbana é importante se atentar para a escolha das espécies, obedecendo requisitos como resistência a pragas e doenças, velocidade de crescimento, entre outros”, concluiu Marcelo.