Buscar
A-
A
A+
Tamanho da Fonte
print Imprimir
personEnviar para um amigo

Compartilhe com um amigo:

clear
Ops! Verifique os campos destacados acima.
COMPARTILHAR

17/01/2019

Abandono de animais, um crime silencioso

Não compre, adote!

Os casos de abandono de animais na Estância Turística de Santa Fé do Sul têm aumentado significativamente, causando um grave problema, como prejuízos ao bem-estar animal e saúde pública.

Assim como muitos animais são amados por seus tutores, outros são simplesmente descartados como mercadorias sem valor. Os animais abandonados podem sofrer de fome, desnutrição, parasitas, doenças, envenenamento e outras formas de abuso, e até chegar a morte. “Na rua, eles são atropelados, envenenados, comem comidas pontiagudas, como ossos de galinha, que furam os órgãos, apanham de pessoas ou de outros animais. São várias crueldades que esse animal sofre”, disse a veterinária do Centro de Controle de Zoonoses da Administração Municipal, Cristina Perini.

Cabe lembrar que o abandono de animais é uma forma de maus-tratos, crime que está tipificado, no Brasil, no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais (9.605/98). O abandonador está sujeito a uma pena de detenção de 3 meses a 1 ano, além de multa.

O Centro de Controle de Zoonozes realiza a apreensão dos animais de pequeno porte (cães e gatos) abandonados, que estão em sofrimento, tais como os que apresentam fraturas, hemorragias, impossibilidades de locomoção, mutilação, feridas extensas ou profundas. Esses animais são encaminhados para o canil municipal, lá eles recebem todo atendimento pelo Grupo Santa-fé-sulense de Apoio à Vida Animal (Gavas), que atua em parceria com a Governo Municipal que repassa anualmente para o Gavas R$ 150 mil.

O grande problema é a super lotação do canil municipal, e esses animais precisam de um lar, um espaço adequado para ter qualidade de vida e, infelizmente, muitos aguardam meses ou mesmo anos para serem adotados.

Só no ano de 2018 foram realizadas pelo Gavas 956 castrações, 285 internações, 32 eventos de adoção e 437 vacinações.

A presidente do Gavas Conceição Silva Liziadatti, disse que há mais de 12 anos tem lutado por esses animais. “Precisamos dar um lar para esses animais, com dignidade e amor. Temos muitos cachorros e gatos prontos para a adoção, eles já estão vermífugados, castrados, vacinados e saudáveis”, disse Conceição.

Os interessados em adotar um desses animais pode procurar o Gavas ou ir até uma feira de adoção.

O que fazer em caso de abandono?

Caso o animal esteja abandonado, não hesite em salvar o bichinho.

Além do abandono, outras práticas são consideradas crimes pela lei. Uma delas é o atropelamento de um animal sem que haja a prestação de assistência por parte do condutor do veículo. Se presenciar essa situação, anote a placa do carro, hora e local. Outra é a ameaça de envenenamento. Bater, espancar, prender por correntes, recusar água e comida e obrigar ao trabalho excessivo também são práticas proibidas.

Como proceder nas delegacias

Cumpre à autoridade policial receber a denúncia e fazer o boletim de ocorrência. Assim que o escrivão ouvir seu relato sobre o crime, a ele cumpre instaurar inquérito policial ou lavrar Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Descreva com exatidão os fatos ocorridos, o local e, se possível, o nome e endereço do responsável.

Também procure levar, caso haja possibilidade, alguma evidência, como fotos, vídeos, notícias de jornais, mapas, laudo ou atestado veterinário, nome de testemunhas e endereço das mesmas. Quanto mais detalhada a denúncia, melhor.